Avaliação antropométrica: entenda o que é e qual a sua importância

Se você, alguma vez, foi se matricular em uma academia ou fez uma consulta a um nutricionista, provavelmente ouviu que seria submetido a uma avaliação antropométrica, certo? O nome complicado pode assustar, mas ela nada mais é do que uma maneira de avaliar o tamanho, a forma e a composição do corpo.

Essa avaliação é feita para que fique mais fácil para o profissional entender se o paciente corre algum risco de saúde devido ao excesso de gordura corporal, coletando dados sobre o percentual de gordura e medidas para, posteriormente, avaliar se a pessoa teve evolução com a prática de exercícios e dieta.

Para que você entenda um pouco mais do que é, como é feita e porque ela é importante, nós da Casa Médica reunimos aqui algumas informações que podem te ajudar. Acompanhe o post para saber mais!

O que é uma avaliação antropométrica? A Casa Médica explica!

Como já dissemos, avaliação antropométrica nada mais é do que uma maneira de avaliar a composição física do paciente. Dados como percentual de gordura corporal, altura, peso, IMC e relação cintura-quadril são coletados para entender como está o estado geral.

A partir do que foi coletado, é possível saber se há risco de alguma doença atrelada à obesidade e manter um histórico para saber a evolução no que diz respeito à perda de peso, gordura e medidas.

Vale lembrar que os dados coletados variam muito ao longo da vida e tem a ver com diversos fatores, tanto externos quanto internos, como idade, alimentação, condição socioeconômica, estilo de vida e componentes genéticos.

Afinal, as pessoas são muito particulares e é preciso conhecer todas essas individualidades para saber direcionar o paciente.

A avaliação deve ser feita com bastante cuidado, somente os profissionais possuem capacidade e estudo para realizá-las, visto que a coleta de dados errados pode prejudicar a saúde do paciente. Assim, geralmente, quem a faz são os nutricionistas, personal trainers, educadores físicos, entre outros.

Como funciona e qual a importância da avaliação antropométrica?

Esse tipo de avaliação ajuda e muito em diversas áreas, porque consegue fornecer um diagnóstico geral da saúde do corpo do paciente. No caso de atletas, por exemplo, saber mais sobre a composição corporal pode ajudar a monitorar desempenho esportivo e garantir que eles estejam sempre em sua melhor forma física.

No caso de pacientes comuns, que não são atletas nem praticam esportes de alto rendimento com frequência, esse tipo de monitoramento ajuda a entender quais são os riscos de se adquirir doenças causadas pela obesidade, como é o caso de problemas cardiovasculares, diabetes e até alguns tipos de câncer.

Vale lembrar que um alto percentual de gordura corporal pode favorecer o aparecimento de algumas doenças crônicas. Por isso, ter conhecimento de todos os pormenores pode ajudar a evitar esses problemas, não é?

Além disso, ter um histórico das medidas do paciente ajuda a monitorar a evolução e a encontrar qual é a melhor estratégia para a perda de peso.

Dessa forma, a avaliação antropométrica é realizada pessoalmente, entre o profissional e o paciente, levando em consideração diversos fatores da composição corporal de uma pessoa.

Uma das formas mais comuns de medição de gordura é através das dobras cutâneas, já que, a partir delas, é possível chegar a um valor aproximado da composição corporal avaliando a espessura das dobras em milímetros e comparando com os valores considerados ideais.

A medição das dobras cutâneas é feita com o auxílio de um aparelho chamado plicômetro, ou adipômetro, que também é conhecido como compasso de dobras cutâneas. Os principais locais medidos são tríceps, bíceps, subescapular, peitoral, antebraço, axilar média, supra-ilíaca, abdominal, coxa e panturrilha.

Fundo branco e ao centro plicometro Cientifico

Com todas as medidas em mãos, é preciso calcular a densidade corporal, utilizando a fórmula:

DC (g/cm³) =1,112-0,00043499 x (soma 7 Dobras) + 0,00000055 x (soma 7 Dobras) x 2 – 0,00028826 x (Idade)

Descobrindo a densidade corporal do seu paciente, é hora de saber o percentual de gordura do organismo dele. Essa também é feita através de uma fórmula, a qual é:

G% = [(4,95 / DC) – 4,50] x 100

A circunferência corporal também é levada em conta nesse tipo de avaliação e geralmente são medidas as circunferências do braço, antebraço, pescoço, panturrilha, tórax, coxa, quadril, cintura e abdômen. Vale lembrar que a relação entre a circunferência da cintura e do quadril podem mostrar o risco de doenças cardiovasculares.

Outro dado importante é o IMC (Índice de Massa Corporal) que é obtido através da relação entre o peso e a altura do paciente, fazendo uma conta básica:

IMC = Peso ÷ (Altura × Altura)

Assim, se o resultado for menor que 18,5, a pessoa está no nível de magreza. Se o resultado sai entre 18,5 e 24,9, significa que o peso está dentro do normal. Agora, se ficar entre 25,0 e 29,9, significa que o grau já é de sobrepeso. Valores entre 30,0 e 39,9 indicam obesidade, e valores maiores de 40,0 já é considerada obesidade grave.

Caso o profissional e a pessoa tenham oportunidade de realizar a bioimpedância, não haverá necessidade de tantos cálculos, porque ela coleta os dados da massa livre de gordura e da massa gorda. Ainda, existem opções que são chamadas de tetrapolares, que avaliam individualmente a composição de cada membro.

Mas vale dizer que pessoas que utilizam marca-passo não podem realizá-lo, ok? Há riscos de comprometer o equipamento e a saúde da pessoa.

Através de todos esses dados, o profissional de saúde pode entender quanto peso o paciente precisa perder (ou ganhar) e que tipo de dieta é a mais adequada para as suas necessidades.

Quais os equipamentos necessários para uma avaliação antropométrica?

Se você é profissional de esporte ou de saúde e precisa fazer avaliações antropométricas, é bom que você tenha alguns aparelhos de fisioterapia e esportes em sua academia ou consultório. O primeiro deles, já citado aqui, é o plicômetro, ou adipômetro, que serve para medir as dobras cutâneas do paciente.

Outro equipamento importante é uma boa balança para ter controle do peso que o paciente vai ganhar ou perder ao longo da atividade física ou da reeducação alimentar e também para calcular o IMC. Uma balança antropométrica, ou seja, que também tenha a opção de medir a altura, pode facilitar bastante a avaliação.

Fundo branco e ao centro balança Omron de controle corporal de corpo inteiro

Fitas métricas e um biombo, daqueles modelos hospitalares, para que o paciente se troque caso não tenha ido ao consultório com as roupas adequadas, também são uma escolha interessante.

Fundo branco e ao centro fita de avaliação, tipo trena métrica, com 150 centímetros

Se você é um profissional que precisa de conhecer todos esses tipos de medidas antropométricas, deve ter, ao seu dispor, os melhores equipamentos.

Agora, caso seja uma pessoa que precise fazer essa avaliação por ter objetivos estéticos e de saúde, não deixe de perguntar sobre e comentar com o profissional que está se consultando. Essa é uma excelente maneira de você mesmo perceber também as mudanças pelas quais está passando.

Então, você conhecia ou já tinha feito esse procedimento? Não deixe de nos contar nos comentários sua experiência! E para ter mais acesso a conteúdos sobre saúde, acompanhe nosso blog toda semana, até a próxima!