Concentrador de oxigênio: para que serve e quando ele é necessário?

concentrador-de-oxigenio

Oxigênio é um dos bens mais preciosos que temos. O gás pode ser encontrado facilmente no ar que respiramos normalmente e respirar é uma função tão básica que quase não nos damos conta que, para algumas pessoas, problemas respiratórios podem fazer com que essa função não seja tão natural assim.

Algumas doenças que causam insufuciência respiratória podem fazer com que a quantidade de oxigênio presente no ar não seja o suficiente para algumas pessoas. Por isso, torna-se necessário complementar a respiração com um concentrador de oxigênio: um aparelho que possui oxigênio concentrado e que, depois de filtrar possíveis virus e bactérias e o nitrogênio, fornece o gás ao paciente.

Mas como saber quando é necessário usar o concentrador de oxigênio? Em que ocasiões é realmente indicado usar esse tipo de aparelho? Reunimos aqui algumas informações que podem te ajudar a entender como e por que um concentrador de oxigênio se torna realmente necessário.

O que é um concentrador de oxigênio?

Em primeiro lugar, é necessário entender o que é exatamente esse aparelho. Um concentrador de oxigênio nada mais é do que um equipamento que concentra o oxigênio, filtra as possíveis impurezas presentes no ar como vírus e bactérias e fornece o suplemento de oxigênio necessário ao paciente. Atualmente existem vários modelos de concentradores de oxigênio no mercado, e cada um deles atende a diferentes necessidades.

Quem precisa de um concentrador de oxigênio?

O concentrador de oxigênio é necessário para pessoas que possuem algum tipo de deficiência ou insuficiência resporatória que faz com que o corpo receba menos do que os 88% de oxigenação recomendados para que o organismo funcione corretamente. Algumas doenças favorecem quadros de insuficiência de O2 como é o caso das DPOCs, fibrose pulmonar, displasia broncopulmonar, entre outros quadros.

Para saber se o paciente de fato precisa da suplementação de oxigênio, é indicado que a pessoa passe por um exame chamado polissonografia, que mede os níveis de oxigenação do organismo durante o sono. Esse exame é geralmente feito já com o uso do CPAP. É que, se mesmo assim os níveis de oxigênio do paciente permanecerem abaixo do recomendado, é necessário recorrer a um concentrador de oxigênio.

O concentrador de oxigênio é prescrito pelo médico, e os níveis de oxigênio são ajustados no próprio aparelho. A quantidade recomendada de oxigênio para cada paciente é medida através de um exame chamado gasometria arterial, ou mesmo através de um oxímetro de pulso.

Como funciona um concentrador de oxigênio?

Um concentrador de oxigênio funciona filtrando o ar presente no ambiente e fornecendo ao paciente apenas o oxigênio puro. O ar entra no aparelho e passa por um filtro que descarta partículas, bactérias e vírus. Após essa etapa, o ar filtrado passa por um compressor rotativo e depois por um filtro de zeolite, onde o nitrogênio é absorvido. O ar que respiramos, vale lembrar, é composto por 79% de nitrogênio, mas apenas o oxigênio é absorvido. O oxigênio restante do ar é então armazenado em um reservatório e em seguida vai para um fluxomêtro, que permite que a quantidade que é fornecida ao paciente seja controlada.

Vale lembrar que a quantidade necessária para cada paciente diariamente é determinada pelo médico, através de exames específicos.

Como escolher o concentrador de oxigênio correto?

Atualmente existem vários tipos de concentrador de oxigênio no mercado. A escolha do melhor aparelho depende da necessidade de cada paciente, e de quantos litros de oxigênio são necessários por minuto. Para pessoas que precisam de uma terapia com baixo fluxo de oxigênio, existem concentradores que fornecem até cinco litros de oxigênio por minuto, como é o caso do Respironics Everflo . Esse aparelho fornece oxigênio através do ar ambiente e possui baixo consumo de energia. O paciente pode saber como está o nível de oxigênio dentro do aparelho através de um indicador chamado OPI (Indicador de Porcentagem de Oxigênio). Através de luzes e dispositivos sonoros, o usuário pode saber se o aparelho está ou não com um nível de oxigênio considerado perfeito.

Outra opção são os concentradores de oxigênio portáteis que possuem alto padrão e ainda são leves e indicados para as pessoas que precisam desse tipo de terapia mas querem continuar tendo uma rotina normal, saindo, viajando, sem ter que se preocupar em carregar um equipamento tão pesado. O concetrador de oxigênio portátil Philips SimplyGo é um dos modelos mais eficientes do mercado e possui diferentes modos de fornecimento de oxigênio como fluxo contínuo, pulso e noturno. Esse aparelho também é indicado para terapias de baixo fluxo (até dois litros por minuto) e, é fácil de ser carregado já que não pesa mais do que 4,5kg.

O aparelho tem um modo inteligente de fornecer oxigênio conforme as necessidades do paciente através de medições de pulso e, além disso, conta com uma bolsa protetora que torna o transporte bem mais fácil.

Vale lembrar que qualquer pessoa que precise de terapia com oxigênio suplementar precisa ter em casa um cilindro de oxigênio para o caso de uma queda de energia ou algum problema no concentrador de oxigênio. Antes de escolher um aparelho ou a melhor terapia para o seu caso, não deixe de consultar o seu médico.

E se você precisa de um local confiável e com os melhores produtos não deixe de visitar o site da casa médica. Trabalhamos com as melhores marcas para cuidar da sua saúde e da sua família da melhor maneira.